Como pode o mentoring ajudar o seu negócio?

Por o 3 Junho 2019

O EMCC – European Mentoring & Coaching Council define o mentoring como um processo de desenvolvimento que pode envolver uma transferência de competências ou conhecimentos de uma pessoa mais experiente para uma menos experiente através do diálogo, da aprendizagem e da construção de papéis, pelo que também pode ser uma parceria de aprendizagem entre pares.

De acordo com Ho Law, no seu livro “The Psychology of Coaching, Mentoring and Learning”, a palavra “mentor” remonta a uma personagem da mitologia grega retratada na “Odisseia” de Homero – Mentor. Na verdade, Mentor era Atena, a Deusa da Sabedoria, em disfarce e encarregada de educar Telêmaco, filho de Ulisses.

 

 

O autor afirma que a imagem tradicional de um mentor perpetrou o equívoco que fixa os papéis de mentor e mentee numa hierarquia de aluno/professor. Contudo, revisões de literatura histórica mais recentes sugerem que a orientação do mentoring está intimamente relacionada com o processo de desenvolvimento do indivíduo, em três aspetos principais: psicológico (cognitivo e emocional), social (desenvolvimento social) e profissional (desenvolvimento de carreira).

 

Como conservar a experiência de um executivo sénior e aproveitar as novas ideias de um promissor jovem gestor?

A resposta está no mentoring, que nunca foi tão popular como atualmente, com as empresas a procurarem desenvolver o percurso profissional dos seus colaboradores, concebido para ir de encontro às necessidades específicas das empresas e posto em prática com custos muito baixos – ou mesmo nulos.

De acordo com Paulo Erlich, diretor, consultor, formador de mentores e coach, o mentoring pode acontecer através de um método formal ou informal.

O mentoring informal implica uma aproximação espontânea, de entreajuda natural na progressão dos indivíduos. Já o mentoring formal é um processo planeado e estruturado com foco nas organizações.

 

Quais os benefícios do mentoring nas organizações?

De acordo com Erlich, o mentoring organizacional proporciona benefícios não só para as organizações, mas também para os mentores e mentees, como poderá verificar nos pontos abaixo.

  • Desenvolvimento e qualidade da aprendizagem organizacional: com a ajuda de um mentor, um novo colaborador pode explorar novas formas de libertar o seu potencial, descobrir novas aptidões e aumentar até a sua produtividade;
  • Melhor adaptação de novos colaboradores no ambiente organizacional, que promove a manutenção e consequente aproveitamento dos talentos;
  • Retenção do conhecimento tácito: este conhecimento acontece quando os processos não estão registados em manuais, mas no modo de atuação dos colaboradores;
  • Desenvolvimento da liderança – um bom líder pode dar o exemplo e ajudar o mentee a segui-lo;
  • Maior eficiência nos processos de ascensão e sucessão: ao utilizar o conhecimento acumulado e a experiência na organização e na carreira, os mentores podem preparar os mentees a ocupar posições mais elevadas;

 

Os benefícios do mentoring são inúmeros e está demonstrado que, se usado em programas corporativos, tem o efeito de aumentar o desenvolvimento de competências e a autoconfiança dos colaboradores.

 

Traz também benefícios para o compromisso e a retenção de colaboradores, o que melhora a produtividade e reduz os custos de RH.

Um estudo do Grupo Gartner revela que as taxas de retenção são mais elevadas tanto nos mentees (72%) como nos mentores (69%) em relação aos outros colaboradores. Outro estudo revela que quase o dobro das empresas que praticam o mentoring registam um aumento do seu volume de negócios em relação às que não o fazem.

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Programa de formação de Coaches profissionais - Nível Inicial

/5 - Voir tous les avis

Outra publicação do mesmo tema

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe