Como evitar situações de dilemas éticos

Por o 3 Fevereiro 2017

Neste artigo situamos os principais aspetos a ter em consideração para evitar situações difíceis numa relação profissional de coaching, ou seja, dilemas éticos.

 

S5-BLOG-COACH-680X250

 

Abordar o tema da ética em coaching implica fazer referência ao Código de Conduta Ética da ICF que  funciona como padrão de referência mundial para o coaching profissional.

Vejamos como evitar situações de dilemas éticos, através de 8 considerações essenciais.

 

1. Compreenda o que constitui uma relação profissional mútua

Será ético receber um valor adicional, ou bem, de um cliente? Será que é ético sair com a irmã ou irmão de um cliente? Será ético pedir a um cliente para o levar ao aeroporto?

 

Há três fatores importantes a considerar:

  • Poder – Qual o diferencial de poder entre o coach e a outra pessoa?
  • Duração – Será um contacto breve ou será um episódio contínuo ao longo do tempo?
  • Conclusão – A relação foi permanentemente terminada e será que o cliente entendeu esse fim?

 

Só é um problema ético quando há uma base razoável para que haja um risco e o coach falha nessa observação ou ignora-a e continua independentemente da sua análise.

 

2. Proteja a confidencialidade dos seus clientes

Os coaches são muitas vezes questionados para fornecer informações sobre os seus clientes, empregados, esposas, administradores e potenciais clientes.  Ainda que muitos desses pedidos possam ser bem-intencionados, os coaches devem ter muito cuidado na divulgação de dados dos seus clientes de forma a proteger a sua confidencialidade.

É essencial que os coaches tenham claro que informação estão a divulgar e com que frequência.

 

É crucial realizarem as seguintes questões:

  • Com que base é que estou a fazer essa divulgação?
  • Tenho obrigação legal de realizar essa divulgação?
  • Existe alguma lei que exija a divulgação?
  • Há alguma lei que permita a divulgação?
  • O meu cliente consentiu tal divulgação?

 

3. Identifique o seu cliente e o seu papel

Quando se trabalha com organizações ou grupos de indivíduos, quer seja como coach interno ou externo, é importante que todas as partes estejam cientes das expectativas, do papel do sponsor da organização, do coach e do cliente desde o início.

 

4. Documente, documente, documente

Documentação pode ser o meu melhor aliado se alguma vez for alvo de acusações éticas. Falta de documentação – ou documentação errada – pode ser crucial nessas situações.

 

5. Exerça apenas em áreas em que tenha experiência

Tenha atenção para não expandir a sua prática de coaching para áreas para as quais não tem competências.

 

6. Saiba a diferença entre abandono e conclusão

Um “abandono” acontece quando um cliente deixa de atender às sessões sem explicação. Note-se que o abandono não termina automaticamente o contrato. Uma “conclusão” dá-se no fim do acordo ou mais cedo, através de acordo mútuo.

 

7. Seja preciso na faturação

Contas imprecisas podem colocar os coaches em “maus lençóis”. Tenha os seus registos bem claros e precisos. Discuta o pagamento e práticas de faturação frontalmente numa fase inicial para evitar mal-entendidos futuros. Situações como faturar em caso de não comparecimento a uma sessão marcada; pagamento ser realizado antes da sessão começar ou pagamento a 30 dias.

 

8. Tente sempre ser o melhor coach possível

Todos os dias, sem exceção.

 

Tem alguma questão sobre a conduta ética de um coach? Não hesite em enviar a sua questão (nos comentários deste artigo).

 

– Para mais detalhes sobre os princípios de conduta ética, valores nucleares da ICF e padrões de conduta, visite o Código de Ética da International Coach Federation.

– Veja aqui algumas situações éticas, já abordadas no Blog.


Conteúdo adaptado de: “My top tips on how to avoid ethical pitfalls“.

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Programa de formação de Coaches profissionais - Nível Inicial

/5 - Voir tous les avis

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe