O que podem os gestores aprender do coaching?

Por o 28 Outubro 2020

Nos tempos que correm, qualquer empresa que queira continuar na linha da frente da competitividade e inovação no mercado tem de fazer uso de técnicas de coaching para melhorar o rendimento dos seus colaboradores e, consequentemente, da própria organização.

 

 

O problema nesta declaração surge quando os gestores das empresas julgam estar preparados para aplicar estas técnicas sem terem qualquer tipo de preparação ou formação para o efeito. Por exemplo, muitas vezes consideram que é mais indicado mostrar aos seus colaboradores como fazer algo ao invés de os levar a atingir essas metas por eles próprios. Nada mais errado.

Tal como afirma Keith Webb, um conhecido profissional da área certificado pela ICF, a International Coach Federation, “a tentativa de gestores sem qualquer formação na área aplicarem técnicas da mesma não pode nunca ser considerado coaching”.

O coaching nada mais é que o ato de levar um indivíduo a atingir o seu potencial e a maximizar o seu rendimento. E quando bem aplicada, esta técnica pode também levar um indivíduo a ter um maior compromisso com a própria empresa.

 

Como um gestor pode ser um bom coach

Um gestor de uma empresa que queira aplicar técnicas de coaching na sua equipa de trabalho e, individualmente, nos colaboradores que a constituem deve, antes de tudo, ser bom ouvinte e saber questionar os seus colaboradores na medida certa. Só assim conseguirá entregar o feedback correto, apontando as forças e fraquezas de cada um e apoiá-los nas tarefas a que foram indicados. É também importante que mostre sempre empatia para com o outro, dando-lhe suporte, mas que deixe que seja sempre o colaborador a chegar às suas próprias respostas, fazendo com que este se foque na solução e não no problema.

De acordo com um estudo efetuado pela HBR, uma reputada revista sobre gestão, tecnologia e recursos humanos, que visava apurar as diferenças nos gestores antes e depois destes terem formação sobre coaching, a competência que eles têm mais desenvolvida antes de a experiência ser efetuada é a capacidade para ouvir. Por outro lado, sem formação especializada em coaching, os gestores têm particular dificuldade em perceber os verdadeiros pontos fortes dos seus colaboradores, mesmo que não se apercebam que possuem esta falha.

 

A importância do coaching para um gestor e para uma organização

O mesmo estudo concluiu também que os gestores observados não tinham a verdadeira noção do que significava realmente o conceito de coaching, e de como este devia ser aplicado, até participarem naquela investigação. Depois da mesma, os gestores passaram a render muito mais no seu trabalho e a trabalhar muito melhor as técnicas de coaching com os seus colaboradores.

Especializando-se nesta área, os gestores passarão a ver melhorias não só no trabalho como na sua vida pois conseguirão não só gerir melhor o seu tempo como também definir melhor todos os seus objetivos, inclusive no lado pessoal.

Assim, é importante que as empresas com um grande número de colaboradores e que queiram ser bem-sucedidas invistam em formação especializada de coaching para os gestores de equipas e de projetos.

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Programa de formação de Coaches profissionais - Nível Inicial

/5 - Voir tous les avis

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe