Team coaching

Por o 22 Março 2018

O coaching tem vindo a ocupar um papel cada vez mais relevante no domínio do desenvolvimento humano, das pessoas e das equipas.

 

O seu impacto na evolução do pensamento criativo, de meta-competências conversacionais e da autoconsciência dos indivíduos fez com que passasse a ser um tema quase diário no quotidiano das multinacionais e empresas de média e grande dimensão.

 

Embora na sua forma individual (coach+coachee) o coaching pareça ter atingido já um nível de maturidade muito elevado, considerando a cada vez mais evidente similaridade de definições, standards, metodologias e ferramentas utilizadas pela grande generalidade dos seus grandes players internacionais, o mesmo, porém, não se pode dizer da sua vertente “equipa”.

 

Em nome do Team Coaching, uma tremenda diversidade de intervenções tem vindo a ser utilizada, nomeadamente no campo do team building, da consultoria de processos, da facilitação, da aprendizagem experiencial, das dinâmicas de grupo, do brainstorming, entre outros. Por vezes, o Team Coaching é apresentado como um processo de trabalho em que toda a equipa é envolvida em simultâneo, em outras, porém, são os diversos processos de coaching individuais que são trabalhados de modo a serem criadas oportunidades de crescimento sinérgico para a equipa. De notar ainda que o coach, às vezes, assume aqui a forma de um líder e em outras aparece sob a figura de um elemento externo e independente.

 

A grande dificuldade na escolha das metodologias de intervenção em Team Coaching prende-se com a tomada de decisão com base em dois critérios aparentemente antagónicos. Por um lado, o de se conseguir estabilizar uma metodologia cuja efetividade possa ser devidamente investigada e, por outro, fazer com que essa metodologia seja suficientemente flexível para intervir, com eficácia, numa diversidade tremenda de situações e contextos.

 

É precisamente pelo balanço destas duas variáveis que a Escola de Coaching Executivo da CEGOC escolheu a abordagem sistémica desenvolvida por Peter Hawkins e que é já, muito provavelmente, a grande referência mundial neste domínio.

 

Trata-se de uma abordagem inspirada por um conhecimento e sabedoria moldados pelo pragmatismo. As equipas, através da utilização de modelos muito simples mas robustos, tomam consciência de que a sua capacidade para implementarem alterações rápidas e efetivas na sua performance depende, quer da sua habilidade para intervirem nos fatores internos, quer nos externos, bem como da sua perícia para os gerirem em harmonia.

 


Deseja saber mais acerca de Coaching Sistémico de Equipas?

Veja o programa do curso de formação: Systemic Team Coaching Programme.

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Systemic Team Coaching Programme - Level 1

/5 - Voir tous les avis

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe